All for Joomla All for Webmasters
Edições
Tecidos e nãotecidos crescem no país - Revista Fundações
14140
single,single-post,postid-14140,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,smooth_scroll,,qode-theme-ver-2.2,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

Tecidos e nãotecidos crescem no país

11:25 01 agosto in Matérias, Site
Mesmo com um cenário econômico ainda em recuperação, o setor tem atraído muitos engenheiros

Por Dafne Mazaia

Nos últimos anos, o mercado de tecidos e nãotecidos tem chamado a atenção de muitos profissionais da área de construção civil e geotecnia. Hoje já existem alguns órgãos e grupos no Brasil que cuidam desse segmento, como o CTG (Comitê Técnico de Geossintéticos) da ABINT (Associação Brasileira das Indústrias de Nãotecidos e Tecidos Técnicos), que atua na formação e atualização dos profissionais interessados em encontrar soluções para a área de engenharia.

De acordo com o coordenador do CTG, Fabrício Zambotto, o contexto econômico que o Brasil vive está interferindo no segmento, como em outras áreas. “O mercado de tecidos e nãotecidos no segmento da geotecnia no Brasil vem, sem dúvida, sofrendo com a falta da demanda pelo baixo número de obras públicas e investimentos cautelosos do setor privado”, relata. Entretanto, apesar dos contratempos, o número de profissionais que utilizam geossintéticos está aumentando. “Mesmo com todas as dificuldades, o número de profissionais que passam a utilizar essas soluções em geossintéticos vem crescendo a cada ano, com o trabalho de fomento técnico que os grandes players do setor fazem, de aprimorar o conhecimento dos engenheiros do Brasil, juntamente com ações do CTG Abint e IGS (Associação Brasileira de Geossintéticos)”, acrescenta.

Segundo Zambotto, os geossintéticos mais utilizados atualmente no Brasil são os geotêxteis nãotecidos, empregados geralmente em obras que possam conter contato com o solo. “Outros geossintéticos já utilizado em grande escala são as geomembranas de PEAD (Polietileno de Alta Densidade) e PVC (Policloreto de Vinila), que têm a finalidade de proteger o solo e nossos aquíferos contra a infiltração de elementos poluentes”, informa.

O CTG é composto por empresas fabricantes e distribuidoras de geossintéticos e existe para divulgar as aplicações desse tipo de produto em obras de engenharia, manter a qualidade dos materiais, além de contribuir com a atualização dos profissionais desse setor e com o desenvolvimento desse mercado. Para conhecer mais sobre o trabalho deles, acesse: www.geossinteticos.org.br

Geossintéticos

Divulgação / CTG- ABINT

Editora Rudder

redacao@revistafundacoes.com.br