All for Joomla All for Webmasters
Edições
Software desenvolvido por pesquisadores do Cemaden amplia a precisão nos estudos sobre os riscos de deslizamentos - Revista Fundações
14458
single,single-post,postid-14458,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,smooth_scroll,,qode-theme-ver-2.2,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

Software desenvolvido por pesquisadores do Cemaden amplia a precisão nos estudos sobre os riscos de deslizamentos

08:21 04 outubro in Matérias, Site
O software denominado “Calamar” permite determinar com mais detalhes as diferentes camadas geológicas e inferir a condutividade hidráulica dessas camadas
montanha

Este texto é do site do Cemaden. A reprodução dele neste site faz parte do clipping diário da editora Rudder.

Desenvolvido por uma equipe multidisciplinar de pesquisadores na área de geodinâmica do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) – unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações – o software “Calamar” utiliza-se de algoritmos estocásticos (programação computacional para análise de dados) de inversão de dados geofísicos para definir diferentes parâmetros físicos das camadas geológicas. Também, permite a dedução da condutividade hidráulica, uma das propriedades físicas mais importantes na determinação do movimento da água em subsuperfície. Como característica adicional, o software permite o cálculo físico-matemático para Sondagens Elétricas Verticais e Sondagens de Polarização Induzida.

Com essa ferramenta, os dados sistematizados do software possibilitam maior precisão na estimativa do fator de segurança das encostas estudadas, aplicados no monitoramento para, posteriormente, aprimorar a emissão dos alertas de risco de deslizamentos de encostas ou de massa.

O software permite a identificação de camadas geológicas por meio de métodos geofísicos (Eletrorresitividade e Polarização Induzida). Esta é a primeira etapa para prever a colocação de sensores de umidade em profundidade no solo”, afirma o pesquisador Cassiano Bortolozo, da equipe Geodinâmica do Cemaden.

O pesquisador explica que,  com a identificação dessas camadas,  é possível realizar  estudos geotécnicos – com referência à resistência geomecânica e ao comportamento hidráulico – que permitirão realizar a modelagem de estabilidade das encostas. “Estes dados também auxiliarão na definição de locais para a instalação de sensores de umidade em áreas de risco, os quais serão integrados à rede de monitoramento de parâmetros ambientais deflagradores de deslizamentos”, complementa Bortolozzo.

O  ‘Calamar’  possui potencial para aplicação em outros processos naturais onde a informação sobre a constituição geológica e condutividade hidráulica são parâmetros efetivos de análise” , informa o pesquisador do Cemaden, Marcio Andrade.

Desenvolvimento de projetos

Os pesquisadores do Cemaden que desenvolveram o software “Calamar” são das áreas de geofísica, geologia e engenharia civil (geotecnia), todos do grupo de pesquisa em geodinâmica.

A ferramenta foi desenvolvida em três meses de trabalho. Este tempo que pode ser considerado relativamente curto, deve-se pela participação na equipe de um especialista em geofísica com conhecimentos avançados. Além disso, hoje, com o ingresso de pesquisadores bolsistas, o grupo de geodinâmica está composto por uma equipe multidisciplinar incluindo pesquisadores da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), de São José dos Campos (Curso de Engenharia Ambiental). Essa abordagem permitiu maior diversificação de metodologias de estudo para o desenvolvimento de ferramentas e aplicações voltadas para a problemática dos movimentos de massa no Brasil.

Foram necessários cerca de dois meses para o registro de software pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI).

A equipe de pesquisadores do Cemaden, com registro como titular e criador do “Calamar” são: Cassiano Antonio Bortolozo,  Laura Vanessa Lavalle,  Márcio Magalhães de Andrade, Mariana Benessiuti Motta,  Rodolfo Moreda Mendes e  Sílvio Jorge Simões (UNESP).

Essa mesma equipe está finalizando o registro de mais um software de visualização integrada de dados de chuva e umidade dos solos  – Plataforma de Coleta de Dados Geotécnicos (PCDs GEO).

 

Editora Rudder

redacao@revistafundacoes.com.br