All for Joomla All for Webmasters
Rodovia será transformada em via urbana no litoral do PR - Revista Fundações
14122
single,single-post,postid-14122,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,smooth_scroll,,qode-theme-ver-2.2,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

Rodovia será transformada em via urbana no litoral do PR

10:08 26 julho in Matérias, Site
Projeto ao longo dos 23 quilômetros da PR-412 atende o turismo da região e os negócios gerados pela zona portuária de Pontal do Paraná

Este texto é do site Cimento Itambé – Massa Ciinzenta. A reprodução dele neste site faz parte do clipping diário da editora Rudder.

Por: Altair Santos

O projeto que transforma a PR-412 – principal ligação com o município de Pontal do Paraná – na maior via urbana do litoral paranaensevai abranger 23,3 quilômetros. O plano de mobilidade engloba a construção de ciclovias, calçadas e estacionamentos nas laterais da avenida, além de oito viadutos. Também está previsto um conjunto de obras lineares. Entre elas, uma ferrovia, dutos de saneamento, gasoduto, redes de transmissão de energia elétrica e um canal de macrodrenagem para captação das águas das chuvas, a fim de solucionar os problemas de enchentes na região.

Todos os serviços serão concentrados em uma faixa com 175 metros de largura. As obras, ainda sem data para começar, vão partir da rodovia PR-407 (próximo do posto da Polícia Rodoviária Estadual) e se estenderão até a região de Ponta do Poço, zona portuária de Pontal do Paraná. Ao longo de sua extensão, a via urbana vai atender as seguintes localidades: balneário Primavera, balneários Ipanema/Leblon/Grajaú, balneário Shangri-La e balneários Vila Nova/Atami I e II/Barranco/Vila dos Pescadores. O investimento é de R$ 309 milhões, com prazo de dois anos de conclusão a partir do início das obras.

Após passar pela fase de audiências públicas, encerradas no dia 17 de maio de 2017, o projeto encontra-se no Instituto Ambiental do Paraná (IAP) para a obtenção de licenciamento ambiental. Após superadas essas etapas, virá o edital de licitação, quando daí serão definidos os tipos de materiais utilizados na obra. Segundo a secretaria estadual de infraestrutura e logística do Paraná, o empreendimento é vital para o desenvolvimento da região. “Além de solucionar os problemas de infraestrutura, agravados na alta temporada, a obra vai frear a ocupação desordenada, preservando o meio ambiente”, diz a assessoria técnica da secretaria.

Primeiro a rodovia, depois a ferrovia

projeto de urbanização da PR-412 também já contempla a previsão de fluxo de veículos para daqui a 10 anos. Segundo estudos, a quantidade de veículos que utilizam a PR-412 deve aumentar em 57% até 2027. Hoje, a rodovia recebe mais de 25 mil veículos por dia na alta temporada e cerca de 12 mil nas outras épocas do ano.

Atualmente, a PR-412 é uma via de pista simples que, ao longo de quase todo o verão, enfrenta problemas com grandes congestionamentos. “Por isso, a obra da avenida é prioritária. Em seguida, viria a segunda parte do projeto, que seria a construção do modal ferroviário”, detalha a assessoria técnica.

A expectativa é de que a obra incentive o surgimento de um novo polo industrial e comercial no litoral paranaense. “O projeto contempla uma série de obras que irão melhorar significativamente a infraestrutura e contribuir para o desenvolvimento econômico da região”, destaca o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho. Estima-se que, a partir da instalação do canteiro de obras na região, o empreendimento possa gerar cerca de 5 mil empregos diretos e indiretos ao longo da faixa da PR-412.

Saiba mais sobre a urbanização da PR-412 http://www.infraestrutura.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=544

Estrada

Editora Rudder

[email protected]