All for Joomla All for Webmasters
Edições
Professor de Geologia realiza colaboração com universidade escocesa - Revista Fundações
14853
single,single-post,postid-14853,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,no_animation_on_touch,qode-theme-ver-2.2,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

Professor de Geologia realiza colaboração com universidade escocesa

08:00 05 janeiro in Matérias, Site
Tiago Miranda realizou estudo de geologia estrutural e geomecânica da Formação Crato
professor
Este texto é do site da UFP. A reprodução dele neste site faz parte do clipping diário da editora Rudder.

O professor Tiago Miranda, do Departamento de Geologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), realizou uma colaboração internacional com a Universidade Heriot-Watt, na Escócia, através da Royal Academy of Engineering Newton Fund Research Collaboration Programme. O programa financiou a pesquisa, que envolve o estudo de geologia estrutural e geomecânica da Formação Crato, na Bacia do Araripe. Confira o vídeo de conclusão.

O professor explica que o projeto teve duração de um ano e foi elaborado em conjunto com a pesquisadora Stephanie Zihms. “Esta colaboração internacional foi intitulada Projeto Crato Lab, justamente devido a Formação Crato, na região de Nova Olinda (CE), possuir exuberantes exposições de calcário, tornando-se assim um laboratório a céu aberto para geocientistas”, afirma. Stephanie passou três meses na UFPE e Tiago ficou três meses em Edimburgo.

A cooperação incluiu trabalhos de campo em conjunto com pesquisadores da Universidade Heriot-Watt na região da Bacia do Araripe; elaboração de um catálogo das principais estruturas formadas durante os ensaios geomecânicos; e desenvolvimento de uma relação de trabalho em conjunto envolvendo os grupos de pesquisa das duas universidades usando a expertise de cada grupo para construir novos conhecimentos na área de Geologia Estrutural e Engenharia do Petróleo.

“O projeto nos ajudou a melhorar a compreensão e a predição do comportamento das estruturas que ocorrem nos laminitos da Formação Crato. Essa informação é particularmente importante para a extração de hidrocarbonetos dos reservatórios carbonáticos localizados nas bacias marginais brasileiras (pré-sal). A extração de hidrocarbonetos bem sucedida depende em parte da compreensão e previsão do comportamento geológico estrutural e geomecânico do reservatório”, afirma.

Editora Rudder

redacao@revistafundacoes.com.br