All for Joomla All for Webmasters
Edições
Corrosão em concreto pode ser monitorada com técnicas não destrutivas
15415
single,single-post,postid-15415,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,smooth_scroll,,qode-theme-ver-2.2,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

Estudos do Nutec mostram a eficiência do monitoramento de corrosão em concreto com técnica não destrutiva

08:00 22 maio in Matérias, Site
Técnica eletroquímica utilizada permite a criação de mapas que mostram onde a corrosão ocorre
corrosão em concreto

Esta nota é da NUTEC  (Fundação Núcleo de Tecnologia Industrial do Ceará). A reprodução dela neste site faz parte do clipping da editora Rudder. 

O Ceará contempla uma das maiores e mais importantes faixas litorâneas do país, do ponto de vista turístico, estendendo-se por 573 km. Entretanto, observa-se que com o passar dos anos as edificações existentes no local sofrem constantes e extensos processos erosivos em suas estruturas provocadas por diferentes vias, sejam elas por reações químicas ou eletroquímicas.

A exposição das edificações à maresia e ao contato direto com a água do mar, principalmente respingos de marés, provocam danos significativos em suas estruturas e consequentemente geram perdas financeiras com manutenções e/ou reparo dessas edificações mais frequentemente. Os danos provocados pela exposição são acelerados quando a edificação já apresenta pontos de fragilidade como, por exemplo, a existência de fissuras, o qual torna-se porta de entrada para os agentes agressivos, como os cloretos. A presença dos cloretos nas armaduras acelera o processo de corrosão, comprometendo a vida útil da edificação e podendo levar ao seu colapso em situações mais severas e em ausência de intervenções. Esta tem sido a área de estudo da aluna do curso de Engenharia Civil, Lia Fontenele (FAS/Nutec), que deste setembro tem utilizado técnicas não destrutivas para identificar áreas onde a corrosão está ocorrendo em elementos de concreto, sem necessidade de danificar a estrutura.

O trabalho desenvolvido no Núcleo de Tecnologia Industrial do Ceará (Nutec), através do Laboratório de Engenharia Civil, realizou ensaios em estruturas de concreto armado a fim de avaliar a probabilidade de corrosão nas armaduras, utilizando uma técnica eletroquímica ainda pouco empregada para esta finalidade no Estado do Ceará. A partir da análise da tensão eletroquímica gerada pelo processo de corrosão, por medição realizada pela norma americana ASTM C 876-09, os resultados têm sido utilizados para estimar a vida útil da estrutura, bem como identificar o momento e área que deve ser reparada, reduzindo assim os custos com manutenções e reparos estruturais.

Participam da equipe de desenvolvimento deste projeto a estudante de Engenharia Civil, Lia Fontenele Cavalcante (Faculdade Ari de Sá) sob supervisão do Prof. Dr. Esequiel Mesquita (Nutec).

Editora Rudder

redacao@revistafundacoes.com.br