All for Joomla All for Webmasters
Edital da Fapesp destinará até R$ 120 milhões à modernização de 20 institutos de pesquisa paulistas - Revista Fundações
13934
single,single-post,postid-13934,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,smooth_scroll,,qode-theme-ver-2.2,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

Edital da Fapesp destinará até R$ 120 milhões à modernização de 20 institutos de pesquisa paulistas

08:00 29 maio in Matérias, Site
O IPT, o Instituto Geológico e o Instituto Geográfico e Cartográfico estão entre as instituições que serão contempladas

Esta notícia é do site do IPT. A publicação dela nesta página faz parte do clipping da editora Rudder.

 

Na tarde de quinta-feira dia 25 de maio, no Palácio dos Bandeirantes, o governador Geraldo Alckmin anunciou o lançamento pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) de edital para seleção de planos de desenvolvimento institucional de pesquisa, com foco nos 20 institutos paulistas credenciados. O Edital de Apoio à Modernização dos Institutos destinará até R$ 120 milhões com recursos da Fapesp, para aumentar a capacidade de pesquisas das instituições.

Segundo o diretor-presidente do Conselho Técnico-Administrativo da Fapesp, Carlos Américo Pacheco, o lançamento do edital visa ampliar a capacidade dos institutos paulistas de pesquisa para melhor atender à sociedade paulista: “O diferencial deste edital é o aspecto institucional, pois as instituições terão que desenvolver projetos de capacitação para pesquisa alinhados com as respectivas secretarias.”

 

Para José Goldemberg, presidente do Conselho Superior da Fapesp, o edital focaliza uma estratégia de pesquisa no médio e longo prazos, que inclui um plano institucional para tornar os institutos paulistas ainda melhores: “Ao contrário das universidades, os institutos de pesquisas são voltados a resolver problemas específicos que poderão resultar em ganhos para a sociedade, vinculados a visões estratégicas como a produção de vacinas e de variedades de laranja ou de cana-de-açúcar mais produtivas e resistentes.

 

O edital dará uma contribuição muito além de financiar a pesquisa. Trata-se de uma excelente oportunidade para debater estratégias de pesquisa em São Paulo para fortalecer ou rever, se necessário, as missões de nossos institutos.”

 

O vice-governador e secretário paulista de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (SDECTI), Marcio França, iniciou sua fala cumprimentando publicamente a todos os presidentes dos institutos de pesquisa presentes na figura do diretor-presidente do IPT, Fernando Landgraf. Para França, se por um lado a política é capaz de deflagrar crises, por outro, tem papel mediador. O lançamento do edital é caso exemplar. “O consenso que envolveu a expertise da Fapesp, o governo estadual e a Assembleia Legislativa permitiu encontrar uma solução que garantirá a continuidade do trabalho dos institutos de pesquisa em uma nova relação, que mantém São Paulo na liderança nacional em pesquisas, com quadros técnicos altamente qualificados”, afirmou ele.

 

O governador Geraldo Alckmin encerrou a cerimônia lembrando que o estado e a nação devem muito à pesquisa nacional, especialmente no que diz respeito à competitividade: “Está no DNA de São Paulo manter-se à frente de seu tempo em inovação. As mudanças ocorrem em uma velocidade muito grande. Por isso precisamos repensar nossos modelos, priorizar o que é mais necessário para a nossa população. O País tem que caber no seu PIB. Em época de aperto financeiro, enquanto a indústria não se recupera, demora ainda mais a recuperação da economia como um todo”.

Para Landgraf, a indústria tem um papel muito importante para o desenvolvimento de São Paulo e do País: “A SDECTI está centrada na pesquisa científica-tecnológica e inovação para o desenvolvimento da economia ligada à indústria. Neste contexto, o IPT contribui desempenhando duplo papel: o apoio tecnológico para a competitividade da indústria e para melhorar a qualidade de vida da população. Nossa proposta no edital da Fapesp deverá contemplar estes dois aspectos.”

SERVIÇO – Das 20 instituições credenciadas no edital, sete são ligadas à Secretaria de Agricultura e Abastecimento: os institutos Agronômico, Biológico, de Pesca, de Economia Agrícola, de Tecnologia de Alimentos, de Zootecnia e a Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios. Outras sete são ligadas à Secretaria da Saúde: Controle de Endemias e os institutos Butantan, Pasteur, de Saúde, Dante Pazzanese, Lauro de Souza Lima e Adolfo Lutz.

Pela Secretaria do Meio Ambiente estão incluídos os institutos de Botânica, Florestal e Geológico e, pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, o IPT e o Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen). O Instituto Geográfico e Cartográfico, ligado à Secretaria de Planejamento e Gestão, completa a lista dos 20. A data limite para apresentação das propostas é 31 de julho e o valor máximo será de R$ 20 milhões por instituição. A duração máxima para cada proposta será de até 36 meses.

Para mais detalhes, clique aqui e acesse o edital.

 

Fonte: IPT

Laboratório

Editora Rudder

redacao@revistafundacoes.com.br