All for Joomla All for Webmasters
Edições
ABMS realiza apresentação sobre a revisão da norma de projeto e execução de fundações - Revista Fundações
15296
single,single-post,postid-15296,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,smooth_scroll,,qode-theme-ver-2.2,wpb-js-composer js-comp-ver-4.11.2.1,vc_responsive

ABMS realiza apresentação sobre a revisão da norma de projeto e execução de fundações

09:18 23 abril in Eventos, Site
A redação da norma técnica segue para revisão textual e adaptação de acordo com as exigências da ABNT
norma fundações

Esta nota é da ABMS. A reprodução dela neste site faz parte do clipping da editora Rudder.

 

O trabalho de revisão da norma ABNT NBR 6122/2010 – Projeto e Execução de Fundações está praticamente finalizado. Para apresentar as mudanças trazidas pela nova versão, o Núcleo São Paulo da ABMS convidou o engenheiro Frederico Falconi, sócio-diretor da empresa ZF e Engenheiros Associados, que coordenou o trabalho de revisão. A apresentação de Falconi, realizada no dia 12 de abril, reuniu 83 participantes.

“A apresentação do Fred foi abrangente e muito esclarecedora”, conta o engenheiro Celso Nogueira, tesoureiro da ABMS. “Ele comentou as alterações da norma do início ao fim, destacando os pontos mais importantes e atraindo a atenção do público, que fez muitas perguntas e travou boas discussões”.

Para o engenheiro, a nova versão da NBR 6122 deve contribuir muito para a comunidade técnica. “Muitos pontos que despertavam dúvidas na versão com que trabalhamos hoje foram alterados e esclarecidos com a revisão. A versão que vimos hoje está muito mais precisa”.

 

Alterações

Com seu jeito informal, Falconi abriu a apresentação contando sobre o trabalho de revisão em si. As reuniões começaram em 2016. Desde então, 31 encontros foram realizados até março deste ano, quando o trabalho foi finalizado. Participaram das reuniões representantes de empresas, consumidores e membros da sociedade civil.

“Norma Técnica tem força de lei no Brasil”, comentou Falconi. “Quem fizer de outro jeito pode ser penalizado judicialmente. Por isso tomamos muito cuidado com alguns detalhes, como por exemplo o termo ‘recomenda-se’. Alteramos tudo o que era ‘recomendável’ para que o sentido de obrigação não ficasse ambíguo”.

 

Depois de abordar mais alguns detalhes de como o trabalho foi realizado, o coordenador seguiu para apresentação das mudanças mais impactantes como a definição do concreto, os critérios de limpeza de ponta de estaca, o aumento do número de provas de carga, o critério de cálculo de efeito do vento, o desenvolvimento de novas estacas durante a vigência da norma, dentre outras questões.

Terminada a apresentação, o público pôde fazer comentários e perguntas, que foram prontamente respondidas pelo coordenador do trabalho.

“Acredito que a comunidade técnica deve ficar mais tranquila com essa nova versão pois a revisão não foi genérica, mas sim pontual e muito bem pensada”, declara Falconi. “Além disso, tivemos a participação de vários membros importantes do meio durante a revisão da Norma, o que enriqueceu as discussões e contribuiu para este resultado”.

Em artigo publicado no site da ABEG – Associação Brasileira de Empresas de Projeto e Consultoria em Engenharia Geotécnica, Falconi expôs mais detalhes sobre os principais pontos revistos na NBR 6122. Confira aqui.

 

Próximos passos

A redação da norma técnica segue, agora, para revisão textual e adaptação de acordo com as exigências da ABNT. Finalizadas as adequações do texto, o órgão tem o prazo de 60 dias para aprovar a versão. Depois de aprovada, a norma ficará sob consulta pública por mais 60 dias antes de começar a valer.

 

Editora Rudder

redacao@revistafundacoes.com.br